top of page

O que se leva dessa vida é a vida que se leva!

Recordar os mortos faz parte da vida. No Brasil, fazemos memória de todos os falecidos na última quarta-feira (02/11). A data envolve um misto de tristeza e saudades que sentimos ao lembrar de nossos entes queridos.

Neste dia, milhares de pessoas das mais diversas tradições religiosas vão ao cemitério visitar os túmulos onde repousam seus entes queridos. Ali, diante do túmulo, recitam orações e relembram os momentos que viveram junto daquela pessoa. Tão bonito o ato de acender velas, ofertar flores e visitar túmulos. Os que nos precederam merecem todo nosso carinho.

Esse gesto pode ser entendido como um convite a pensarmos nos falecidos e tomarmos consciência de nossa comunhão com eles.

Quando a dor da separação daqueles que amamos nos levar ao vazio interior, pensemos qual foi a mensagem que esta pessoa deixou por sua vida e por sua morte. Lembremos da característica da pessoa e qual o legado de vida que ela nos deixou. Afinal de contas, o que se leva dessa vida é a vida que se leva.

Diante dessas reflexões trago à memória o exemplo da pequena Gabriele, que teve seu convívio junto a nós interrompido pela imprudência de um motorista irresponsável em 04 de fevereiro de 2001, quando se dirigia com seu pai ao supermercado na zona sul de São Paulo.

Momentos antes, Gabriele ainda teve tempo de proferir a frase “*quem ajuda as pessoas é feliz*” e pediu a seu pai que comprasse alimentos para as pessoas em situação de rua que avistou pelo caminho.

Após sua partida para um encontro mais íntimo com a fonte originária do Amor, a pequena Gabi, como era chamada, tornou-se semente da vida doada ao próximo. Transformou-se em símbolo da vida que vence a morte e naquele mesmo ano, seus pais, o jornalista Francisco Sogari e a pedagoga Iracema Barreto Sogari, criaram o Instituto Gabi, projeto social que recebeu o nome da filha Gabriele.

O Instituto Gabi possui um Espaço Multidisciplinar onde desenvolve atividades e projetos voltados para as pessoas com deficiência e para a comunidade.

0 visualização0 comentário

Comentarii


bottom of page